#souflarealsouflamengo

fla tv

fla tv+

Futebol Profissional

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Judô do Flamengo contrata Eleudis Valentim

Adicione o texto do seu título aqui

Técnico Murilo Gouveia também volta ao clube

Judoca da Seleção Brasileira, Eleudis Valentim é a mais nova contratada da equipe rubro-negra da modalidade. Aos 28 anos, a meio-leve já foi apresentada ao Dojô do Flamengo e promete brigar por títulos.

“Estou muito orgulhosa e feliz em fazer parte de um clube tão grande como o Flamengo. Eleva o ânimo e me mantém ainda mais focada para buscar títulos por este clube tão importante no cenário nacional”, disse a atleta que foi vice-campeã mundial junior.

Além de Eleudis, o departamento também repatriou o técnico Murilo Gouveia, ex-atleta do Mais Querido.  O treinador, especialista em técnicas de solo, estava no Qatar, onde comandava o exército nacional.

“É um enorme prazer estar de volta ao clube que eu amo e sou atleta laureado. A palavra que expressa o que estou sentindo, é gratidão. Está passando um filme na minha cabeça de como era antigamente e como estou encontrando o Flamengo agora, a estrutura está totalmente diferente. Espero poder contribuir e retribuir a altura”, agradeceu Murilo.

Gerente do departamento, João Pantano contou como foi a busca pelas novas contratações e garante que, agora, a equipe está completa.

“Fomos em busca de dois nomes de peso. A Eleudis é referência, atleta de Seleção Brasileira e era o tipo de perfil que faltava para nossa equipe. Certamente vai motivar e servir de espelho para os mais novos. O Murilo tem muita experiencia e chega para somar a nossa equipe de treinadores. Agora nosso time está completo e vai em busca de títulos nacionais”, encerrou Pantano.

As equipes de judô do Clube de Regatas do Flamengo contam com recursos de seus patrocinadores – Estácio, AmBev, Rede D’or – via Lei de Incentivo Federal/Ministério do Esporte (IR) e Lei de Incentivo Estadual/Secretaria de Estado de Esporte, Lazer e Juventude (Seelje) do Rio de Janeiro, além de apoio do Comitê Brasileiro de Clubes (CBC) proveniente da descentralização de recursos oriundos da Lei Pelé.